Notícias Jurídicas

Construindo Justiça: reunião-almoço no Gade Conselheiro Furtado

Judiciário em ação nas áreas estrutural e humana.         O presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças, reuniu-se hoje (12), no Gabinete de Trabalho dos Desembargadores da Seção Criminal (Gade Conselheiro Furtado), com cerca de meia centena de colegas, para falar do que a gestão biênio 2018/2019 fez em seus seis primeiros meses. “Nada mais do que prestar contas”, nas palavras do presidente. Também estavam presentes os desembargadores Artur Marques da Silva Filho (vice-presidente), Geraldo Francisco Pinheiro Franco (corregedor-geral da Justiça), José Damião Pinheiro Machado Cogan (decano) e Fernando Antonio Torres Garcia (presidente da Seção de Direito Criminal).         Recebido pelo coordenador do Gade, desembargador Ivo de Almeida e pelo desembargador Luiz Antonio Cardoso, o presidente agradeceu a colaboração dos desembargadores da Seção Criminal, falou sobre a harmônica atuação do Conselho Superior da Magistratura e das relevantes discussões de ideias que, de forma respeitosa, são colocadas nas ações que tramitam no Órgão Especial, além de mostrar o panorama econômico, no que diz respeito aos contratos do Tribunal de Justiça e suas respectivas renovações. “O preço da contratação hoje ainda se justifica?”, perguntou, citando exemplos de intervenção nas negociações que resultaram em diminuição de gastos para o Judiciário. Ele falou da devolução ao proprietário de um terreno usado como estacionamento e do redirecionamento dos veículos para outros locais; do prédio da Praça Patriarca, que até o final do ano será totalmente ocupado pelas Secretarias; entre outras colocações. “Temos conseguido em todos os contratos redução considerável de custos.” Também falou das obras em andamento e das planejadas, como a tão esperada concretização dos Gabinetes dos Desembargadores, sem a necessidade de pagamento de altos alugueres e ficando, no Centro de São Paulo, as Seções de Direito Público, Privado e Criminal no quadrilátero da Justiça estadual.         Além das questões estruturais e do enxugamento no aspecto econômico, o presidente contou sobre comarcas que enfrentam grandes dificuldades e da atenção específica aos juízes de primeiro grau e aos servidores. “Sempre com isonomia e proporcionalidade e de acordo com os recursos existentes.”         Ao término da reunião, Pereira Calças visitou o prédio que abriga gabinetes dos juízes substitutos em 2º grau, que atuam na área criminal (e que fica à frente do Gade), para conhecer o espaço do Psicossocial e os novos pisos que os gabinetes estão recebendo.                    imprensatj@tjsp.jus.br
12/07/2018 (00:00)
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.